FANDOM


Arkhamlogo

ALERTA DE SEGURANÇA

Para esta wiki ser mais informativa, os artigos a seguir contém spoilers, ou seja, leia por sua conta própria e riscos.

James Gordon

Gordon

GordonAC

GordonAA

GordonAO

Informações Biográficas
Nome Verdadeiro James W. Gordon
Ocupação Capitão da polícia (antigamente)
Comissário de Polícia
Fica em Gotham City
Afiliações Barbara Gordon (filha)
Batman
Harvey Dent (antigamente)
DPGC
Aaron Cash
Harvey Bullock (parceiro)
Gillian B. Loeb (falecido)
Descrição Física
Cor dos Cabelos Brancos (antes, castanhos)
Cor dos Olhos Azuis
Altura 1.83 m
Peso 82 kg
Informações de Jogo
Aparece em Batman Arkham
Dublador Michael Gough (Arkham Origins, Arkham Origins Blackgate) em inglês
Chris Cox (Ataque ao Arkham) em inglês
Rick D. Wasserman (jovem)
Tom Kane (Arkham Asylum) em inglês
David Kaye (Arkham City) em inglês
J. Banks (Arkham Knight) em inglês
Mauro Ramos (Arkham Origins e Arkham Knight) em português
Isaac Bardavid (Ataque ao Arkham) em português
Primeira Aparição Detective Comics nº 27
(maio de 1939)
E foi o que aconteceu... Foi assim que o Batman morreu.
— James Gordon

O Comissário James W. Gordon dedicou sua carreira a acabar com a corrupção na polícia de Gotham City, um objetivo que o fez percorrer um longo caminho para atingi-lo.

Ele sempre foi igualmente duro com o crime e na busca para tornar Gotham City segura para todos os cidadãos. Gordon firmou uma aliança incômoda com o outro maior combatente do crime em Gotham, o vigilante misterioso conhecido como Batman.

Relatório de incidentesEditar

Antes de Origens do ArkhamEditar

Eles me colocaram no controle de uma estação cheia de policiais corruptos.
— Capitão Gordon

Jim Gordon cresceu em um bairro ruim, levando-o a ter uma infância difícil, e tendo que aprender a lutar para se proteger. Ele se formou na Chicago Green University e mais tarde, ele se tornou um policial no Departamento de Polícia de Gotham City, onde logo no início da carreira teve que ouvir uma declaração de um menino de oito anos cujos os pais acabaram de ser assassinados em sua frente. Seu parceiro insincero estava alegando que um garoto rico como ele estaria bem logo após seu mordomo pegá-lo. Gordon atacou seu parceiro por sua incapacidade de ver a dor que o menino está passando. Ele então interrogou a criança sobre o que aconteceu, mas o menino só perguntou por que alguém faria tal coisa. Gordon respondeu: "É esta maldita cidade" e insistiu ao menino para chamá-lo de Jim. Depois de vários anos na polícia, ele foi promovido a capitão.

Ele também se casou e teve uma filha, Barbara Gordon, com quem ele sempre foi super-protetor.

Eventualmente, o Capitão Gordon se recusou a aceitar subornos da Máscara Negra como o resto do DPGC. Isso fez com que ele fosse espancado pelo detetive Arnold Flass, que era leal ao Comissário Gillian B. Loeb, o político de estimação do Máscara Negra.

Incidente de Origens do ArkhamEditar

Esta é uma HQ interativa, e este evento é opcional. Para saber mais veja Batman: Origens do Arkham/Enredo.

Gordon em uma tentativa de derrubar Flass, foi invadir seu apartamento com uma equipe SWAT, apenas para o vigilante conhecido como Batman intervir e parar a equipe que Gordon tinha enviado, assim como outros funcionários corruptos da lei.

Incidente de Arkham OriginsEditar

Não existe nenhum 'bat man'.
— James Gordon para a mídia

Durante a véspera de Natal, o criminoso conhecido como Homem-Calendário foi entregue ao DPGC pelo vigilante Batman. Gordon e o Comissário Loeb fizeram uma coletiva de imprensa para desmentir as ações do justiceiro, afirmando que ele não existia. Mais tarde naquela noite, a Prisão de Blackgate foi tomada pelo criminoso Máscara Negra junto ao Crocodilo. Loeb liderou uma equipe na prisão e foi morto pelo mesmo, que soltou o Homem-Calendário. Após procurar na prisão por Loeb, Gordon deu de cara com Batman após ele ter detido o Crocodilo, e ao tentar prendê-lo, o Morcego acabou fugindo com o Batwing.

Mais tarde no Prédio do DPGC, Gordon tentava montar uma força-tarefa para ir atrás do Máscara Negra após o assassinato de Loeb. Lá, ele encontrou sua filha, Barbara Gordon, que discutiu com ele sobre sua posição em relação ao vigilante Batman. Alguns minutos mais tarde, Gordon iria pegar o elevador até dar de cara o próprio justiceiro nele. Batman o deteu antes que pudesse sacar sua arma e os dois discutiram sobre as ações brutais do vigilante. Em seguida, Howard Branden chegou com dois membros da SWAT, mandando Gordon se afastar. Sabendo que Branden era corrupto e havia sido contratado pelo Máscara Negra, Batman soltou uma Bomba de Fumaça e nocauteou Gordon, então lutando com Branden.

Gordon ainda recebeu, na madrugada de 25 de dezembro, uma denúncia de um cidadão anônimo no Royal Hotel. O Capitão liderou uma enorme equipe por lá e encontraram na sacada do hotel, o criminoso Coringa (que se passava por Máscara Negra a noite toda), Bane e Batman brigando. Bane derrubou um helicóptero policial e fugiu, enquanto o Coringa foi deixado por Batman para ser preso. O Capitão Gordon o enviou a Blackgate.

Graças a recompensa posta a cabeça do Batman pelo Máscara Negra, o mercenário piromaníaco Vagalume tentou botar fogo na ponte de Gotham. Enquanto Batman desarmou a maioria das bombas, ele tentou conseguir ajuda do DPGC através de Gordon, que se recusou a falar com ele. Quando Vagalume tentou explodir sua última bomba, ele se surpreendeu com o fato de Gordon ter desarmado ela. Batman conseguiu derrotá-lo e o deixou para a polícia.

No fim daquela noite, a Prisão Blackgate foi atacada novamente, desta vez por um motim de dentro começado pelo Coringa. Dentro do local, Batman tentou contato com Gordon, sem sucesso. No entanto, durante uma luta no bloco de celas da prisão, o Capitão foi feito de refém junto ao Diretor Joseph pelo Coringa, enquanto ele obrigava Batman a matar Bane, morrer ou deixar os dois morrerem na cadeira elétrica, carregada pelos batimentos de Bane. Batman matou Bane, o que fez o Coringa rir histericamente e ir embora. Quando Gordon o questionou, o vigilante afirmou que suas Luvas de Choque poderiam reanimá-lo, mandando o Capitão e o Diretor irem atrás do Palhaço.

Mais tarde, Gordon enfrentou Prisioneiros de Blackgate junto a Joseph e Batman, que confrontou o Coringa logo em seguida o deixando a Gordon. O Capitão disse que apesar de sua filha achá-lo um herói, Batman precisava ser preso. Ele no entanto, aproveitou uma distração para ir embora.

Com o motim em Blackgate, vários Prisioneiros fugiram, e o Capitão decidiu pedir ajuda ao vigilante Batman para aprendê-los. Depois dessa noite, a opinião de Gordon sobre Batman mudou consideravelmente.

Incidente de Cold, Cold HeartEditar

Durante a véspera de Ano Novo, Gordon ajudou contendo o Norte de Gotham enquanto Batman foi atrás do Sr. Frio, que havia sequestrado Ferris Boyle. No fim da noite, ele falou em rádio sobre uma possível candidatura para a posição de Comissário.

Incidente de Arkham Origins BlackgateEditar

Catorze semanas depois do incidente da véspera de Natal, Gordon informou a Batman sobre um incêndio em Blackgate, e que os prisioneiros haviam assumido a instalação. Gordon advertiu Batman sobre as ameaças lá, e que quase todos os prisioneiros tinham rancor contra ele.

Entre Arkham Origins Blackgate e Uma Questão de FamíliaEditar

Algum tempo entre o incidente da véspera de Ano Novo e a tomada do Asilo Arkham pelo Coringa, Gordon foi promovido a Comissário.

Nos anos seguintes a sua promoção, Gordon acabou por formar uma aliança com Batman. No entanto, sem o conhecimento dele, sua filha, Barbara, também se juntou ao Cavaleiro das Trevas como Batgirl (tendo feito isso pelo fato de Gordon tê-la impedindo de entrar no DPGC).

Incidente de Uma Questão de FamíliaEditar

Em algum momento, pouco antes do Dia dos Namorados, Gordon foi sequestrado junto com vários oficiais do DPGC pelo Coringa e sua nova parceira Arlequina, como parte de um plano para atrair os companheiros de Batman, Batgirl e Robin. O Coringa ameaçou matar Gordon se Batman aparecesse, o que forçou Barbara a chamar Tim Drake para ajudar a salvar seu pai. Batgirl e Robin descobriram que o Coringa o levara para um parque de diversões abandonado que um magnata rico construíra para sua filha moribunda. Juntos, Batgirl e Robin conseguiram salvar Gordon e capturar Arlequina, embora o Coringa conseguisse escapar. Quando Batgirl e Robin foram embora enquanto Gordon estava distraído, o Comissário comentou brincando que ele deveria correr para a "família".

Entre Uma Questão de Família e Ataque ao ArkhamEditar

No entanto, o incidente no parque não seria a última vez que o Coringa atacaria a vida de Gordon e de sua filha. Ele planejou enlouquecer Gordon e provar que "um dia ruim" poderia deixar um cidadão honesto como o Comissário tão louco quanto o próprio Palhaço do Crime. O Coringa atacou Barbara em seu apartamento e atirou na sua espinha, o que a paralisou e, sem o conhecimento de Gordon ou o Coringa, encerrou sua carreira como Batgirl. O Palhaço tirou fotos de Barbara depois que ele atirou nela para atormentar Gordon como parte de seu plano para deixá-lo louco. No entanto, Gordon conseguiu manter sua sanidade e código moral e frustrou o plano dele. Embora tenha terminado a carreira de sua filha como Batgirl, ainda sem o conhecimento de Gordon, Barbara se manteve na luta contra o crime como Oráculo.

Incidente de Ataque ao ArkhamEditar

O Comissário Gordon e o DPGC apareceram no Asilo Arkham em resposta à fuga dos prisioneiros que foi orquestrada pelo Coringa. Durante a batalha pela ilha, Bane tentou distrair o DPGC, mas foi derrotado pela intervenção de Batman. O resto dos internos foi forçado a recuar junto a Hera Venenosa enquanto o DPGC e a equipe de segurança do Arkham continuavam a recuperar o controle da ilha e Batman continuava perseguindo o Coringa, Pistoleiro e Arlequina para desativar a bomba do Palhaço.

Incidente de Road to ArkhamEditar

Anos mais tarde, o Comissário Gordon recebeu uma denúncia anônima na forma de um frasco de toxina do medo no DPGC. Gordon encaminhou a dica para Batman, o que o levou a parar de Espantalho e seus planos mais recentes. Algumas semanas depois, Gordon se dirigiu para o Asilo Arkham depois de Batman capturar o Coringa na Prefeitura de Gotham City, onde ele tentou explodir com uma bomba que foi amarrada ao Prefeito.

Gordon testemunhou o diretor Quincy Sharp fazer um discurso para seus guardas, ao que ele sarcasticamente respondeu a um dos guardas que Sharp estava concorrendo para Prefeito, e não os lembrou sobre seus deveres para com o Coringa.

Incidente de Arkham AsylumEditar

Após levar o Coringa ao Asilo, Batman e Gordon foram até o Bloco de Celas, onde foram parados por guardas, que pediram para o Batman não avançar e perturbar os prisioneiros mais instáveis. Enquanto observavam de longe, o Coringa conseguiu escapar e com a ajuda da infiltrada Arlequina, tomaram o controle do lugar. Gordon confirmou para Batman que estavam presos ali, e sem controle da ilha. Batman então pediu para o Comissário ficar com Frank Boles e tentar contato com o Diretor Sharp.

Boles no entanto, era corrupto e foi contratado pelo Coringa. Ele entregou Gordon a Arlequina que o prendeu perto de um laboratório da Dra. Penelope Young. Logo, Batman o resgatou e, após uma luta contra Bane, o mandou para Gotham de barco, pedindo para ele ficar de olho nas ameaças de bombas pela cidade que o Coringa espalhou.

O barco no entanto, era outra armadilha do Palhaço, e o Comissário foi levado a um bloco temático do Coringa (reformado por ele naquela noite) onde Gordon ficou amarrado, até o Batman chegar e confrontar o Palhaço. Eles lutaram e o vilão ameaçou injetar em Gordon o composto Titan, mas Batman levou o tiro em seu lugar. O Coringa também tomou o soro, mas o Morcego curou ambos (o Coringa foi curado mais tarde e após a transformação ocorrer).

No fim da noite, Gordon agradeceu Batman por tomar conta da situação, e junto ouviram o rádio da polícia falar sobre um roubo no Segundo Banco Nacional de Gotham orquestrado pelo Duas-Caras. Apesar de insistir em deixar a polícia cuidar disso, Batman foi até lá de Batwing.

Incidente da HQ Arkham City e Exclusive DigitalEditar

Incidente de Arkham CityEditar

Incidente de A Vingança da ArlequinaEditar

Entre A Vingança da Arlequina e Arkham KnightEditar

Incidente de Arkham KnightEditar

Após o incidente de Arkham KnightEditar

PersonalidadeEditar

Gordon é um homem de moral forte. Ele tem um senso de justiça enorme e é contra qualquer tipo de corrupção ou crime, o que o fez inicialmente ser contra o justiceiro Batman. Porém, eventualmente, ele se viu na situação de precisar de sua ajuda, e começou a acreditar na causa do vigilante. Ele lutou contra a corrupção em seu departamento e se tornou um respeitável comissário, trabalhando junto com o vigilante Batman e o promotor Harvey Dent diversas vezes em sua carreira. Diferente de Batman, Gordon não tem medo de sacar uma arma para se defender, ou de puxar o gatilho, mostrando diversas vezes por exemplo, estar aliviado com a morte do Coringa após Arkham City.

Seu senso de justiça porém, além das leis de Gotham contra pena de morte, o faz evitar tirar uma vida por pior que ela seja, sendo obrigado a prender qualquer criminoso sempre que possível. Sua relação familiar também é estável, apesar de algumas brigas com sua filha ocorrerem eventualmente, Gordon é um bom e protetor pai, e apenas quer sua família segura.

AparênciaEditar

Gordon se veste bem e diferente dos policias comuns, usando às vezes um casaco ou colete. Ele usa uma calça de terno comum e uma camisa branca social com pequenas listras. Às veze usa um chapéu e sobretudo. Em sua época de capitão, usava uma jaqueta por cima de um colete balístico da polícia. Diferente da maioria dos policiais, quando se tornou comissário ele deixou de usar o uniforme convencional. Ele possui em sua camisa social um coldre para seu revolver.

Perfil psicológicoEditar

Jim GordonEditar

  • Nome Verdadeiro: James Worthington Gordon

Perfil no Banco de Dados do BatmanEditar

Antes de Arkham Origins: Gordon foi nomeado o chefe da Força-Tarefa de Vigilantes, encarregada de prender o Batman, e ele leva esse trabalho muito a sério. O Batman não tem amigos na polícia e deve tomar muito cuidado antes de se envolver com policiais, principalmente porque muitos deles tem ligações criminosas e recebem dinheiro do Máscara Negra, Pinguim e outros. A ficha de Gordon é limpa até o momento, mas é preciso ter certeza de que ele é confiável.

AtributosEditar

  • Policial experiente
  • Criminólogo treinado
  • Especialista em combate corporal
  • Atirador especializado

NotasEditar

  • Um dos poucos policiais honestos de Gotham.
  • Teimoso e sistemático com as regras.
  • A corrupção dentro do DPGC ameaça sua carreira e até mesmo sua vida.

Arquivos de ExtorsãoEditar

Barbara: "O que rolou com você?"
Gordon: "Só um arranhão. Osso do ofício."
Barbara: "Quem foi dessa vez? Os bandidos ou os seus colegas? Ah, sim! São as mesmas pessoas!"
Gordon: "O que você está fazendo na estação a essa hora da noite? Tem ideia de como esta região é perigosa?"
Barbara: "Pai, eu tenho quinze anos."
Gordon: "Deveria estar em casa!"
Barbara: "Faça sério, pai! Tem uns caras bem estranhos de olho na nossa casa. Achei melhor avisar."
Gordon: "Bom, Vou solicitar escolta policial para levar você para casa e ver quem eles são."
Barbara: "Ah, na boa, pai! Os caras são da policia."
Gordon: "Ah, então é isso? Malditos."
Barbara: "Pai?"
Gordon: "Fique com isto. É um rádio da polícia. E uma lista dos nossos canais. Eles não sabem que eu conheço estes que estão em vermelho. Por isso, vão se comunicar por eles."
Barbara: "Sem chance! Se alguém descobre, você perde o emprego!"
Gordon: "Eles já estão atrás de mim, então devemos estar um passo à frente."

GaleriaEditar

CuriosidadesEditar

  • Durante Batman: Arkham Asylum, enquanto o jogador estiver no Museu, você pode ver um barco que é o mesmo usado por Gordon para sair do Asilo Arkham, e este barco só estará antes da luta do Bane, mostrando que o barco estava lá antes de Gordon tentar sair ou talvez que ele tenha chegado no Asilo com o próprio barco.
  • Cara-de-Barro vive mencionando e ameaçando Gordon na prisão.
  • Gordon em Batman: Arkham Asylum e Batman: Arkham City está com uma aparência bem diferente de Batman: Arkham Knight, que se parece mais com o Gordon de Batman: Arkham Origins, talvez pelos modelos terem mudado de um jogo para outro.
  • Gordon aparece na versão de Mapas de Desafio do Coringa (conteúdo adicional exclusivo de PlayStation 3 para Batman: Arkham Asylum e disponível em Return To Arkham), aparecendo na 4ª onda de ataque em um dos mapas.

Links externosEditar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.