FANDOM


Arkhamlogo

ALERTA DE SEGURANÇA

Para esta wiki ser mais informativa, os artigos a seguir contém spoilers, ou seja, leia por sua conta própria e riscos.

Homem-Calendário

CalendarManBatmanArkhamKnight

ArkhamCityProfileImageCalendar

Hombre-del-calendario (1)

Informações Biográficas
Nome Verdadeiro Julian Day
Ocupação Criminoso profissional
Fica em Gotham City
Afiliações Duas-Caras
(de certa forma, antigamente)
Harleen Quinzel (antigamente)
Descrição Física
Cor dos Cabelos Nenhum (antes, castanhos)
Cor dos Olhos Azuis
Altura 1.75 m
Peso 98 kg (Arkham Origins)
97,5 kg (Arkham City)
Informações de Jogo
Aparece em Batman: Arkham Origins
Batman: Arkham Asylum
(biografia)
Batman: Arkham City
Batman: Arkham Knight
Primeira Aparição Detective Comics nº 259 (setembro/1958)
Por que você trabalha sozinho, Batman? Eu acredito que é porque você gosta da solidão.
— Homem-Calendário sobre a forma que Batman trabalha

Obcecado pelo calendário, Julian Day se tornou o Homem-Calendário, ligando seus crimes tematicamente aos feriados do ano e geralmente deixando pistas pelas quais podia ser pego. As esperanças de um dia de folga para Gotham às vezes frustradas pela lembrança de que qualquer feriado digno de nota possa ser aproveitado pelo Homem-Calendário.

Relatório de incidentesEditar

Incidente de Arkham OriginsEditar

O Homem-Calendário era um criminoso que Batman havia encontrado, prendido e rotulado com sucesso no "caso 153 H-C". Julian foi condenado à morte por seus crimes e foi enviado à Prisão de Blackgate nos seus últimos dias. Nos Arquivos de Extorsão, revelou-se que Day foi originalmente declarado insano por Harleen Quinzel, mas Martin Joseph a convenceu a mudar seu diagnóstico para que ele pudesse ser condenado à morte pelo juiz Harkness.

Na véspera de Natal, Homem-Calendário estava programado para ser executado e estava em rota para a câmara de gás da prisão quando o Coringa, que estava no lugar de Máscara Negra, e sua gangue começaram uma invasão da instalação.

"Máscara Negra" libertou o Homem-Calendário da câmara e colocou o Comissário Loeb lá para ser executado em vez dele. Day assassinou o "juiz suspenso" de Gotham (juiz Harkness) mais tarde naquela mesma noite, pendurando-o do telhado de sua mansão com uma série de luzes de Natal.

Entre Arkham Origins e Arkham AsylumEditar

Após o Homem-Calendário ser recapturado, a data de sua sentença de morte foi retirada quando ele foi considerado insano pelo Estado, e que não estava apto a ser julgado por seus crimes. Isso ocorreu após o assassinato do juiz Harkness.

Ele então foi levado para o recém-aberto Asilo Arkham, onde recebeu tratamento da Dra. Penelope Young.

Incidente de Arkham AsylumEditar

Até o retorno do Coringa à ilha, Day continuou sob tratamento da Dra. Young no Asilo. No entanto, uma vez que o Coringa tomou Arkham, o Homem-Calendário era um dos muitos detentos que escaparam da ilha durante a confusão.

Entre Arkham Asylum e Arkham CityEditar

O Homem-Calendário presumivelmente retomou seus crimes após os acontecimentos na Ilha Arkham, mas foi finalmente recuperado e levado à Justiça novamente por Batman. Mais tarde, ele foi transferido para a nova mega prisão no Norte de Gotham, que se chamava Arkham City. Depois de ser transferido, Homem-Calendário tomou o Tribunal Solomon Wayne e o transformou em seu "santuário". Quando alguns internos tentaram entrar em seu novo lar, Day os prendeu. Durante cada nova festa, Julian comemorou matando cada um dos seus prisioneiros.

Meses depois, quando Duas-Caras procurou estabelecer-se em Arkham City, ele e seus homens invadiram o tribunal, vencendo o Homem-Calendário e o trancando na cela que estava no porão do tribunal. Depois, Julian passou seu tempo sentado, e calmamente recitou, "Trinta dias é Setembro". Day foi colocado brevemente para substituir Bane como jurado quando o Duas-Caras colocou Coringa em julgamento por criar indiretamente Arkham City. Apesar de salvar Duas-Caras de uma explosão durante a luta que estourou após o julgamento, o Homem-Calendário foi colocado de volta em sua cela.

Incidente de Arkham CityEditar

Homem-Calendário era um dos poucos prisioneiros violentos dentro de Arkham City que não era uma ameaça direta a Batman, que simplesmente o recebeu como um "velho amigo" e, em certos feriados, relembrou os crimes anteriores que cometeu.

Depois de ter compartilhado todos os feriados com o Batman, Julian escapou de sua cela e deixou um membro da gangue do Duas-Caras em seu lugar. Se você olhar de perto com o Modo Detetive, o pescoço do bandido parece estar quebrado.

Depois de Arkham CityEditar

Presumiu-se que o Homem-Calendário escapou da Arkham City. Ele mais tarde foi preso quando o DPGC invadiu a mega prisão, devido à sua forma e condição.

Entre Arkham City e Arkham KnightEditar

No Dia do Trabalho, Homem-Calendário assassinou várias pessoas dentro da Campbell Calendar Company. Isso era apenas um plano para atrair Batman, no entanto, o Cavaleiro de Arkham apareceu e lhe deu as luvas do Choque para desativar as comunicações de Batman. Para a grande surpresa do Morcego, o Homem-Calendário reuniu sete clones de Solomon Grundy, que recebeu o nome de cada dia da semana, a quem ele afirmou ter criado. Durante a semana, demorou para Batman derrotar todas as criaturas, e o pior, Day havia sequestrado um bebê recém nascido. O Homem-Calendário deu à Batman exausta uma lista de nomes e lhe disse que aquelas pessoas haviam sido envenenadas e tinham 24 horas para viver. O Homem-Calendário instruiu Batman de como salvá-los e depois ele deveria voltar a ele. Se Batman não conseguisse salvar todas as pessoas na lista ou trouxer algum dos seus aliados com ele quando ele voltar, Day executaria o bebê.

Os cidadãos listados foram salvos, mas antes que Batman voltasse como o pedido, o Espantalho visitou o Homem-Calendário para dissuadi-lo de sua tentativa de matar Batman. Em um momento de raiva, Day cedeu e desistiu do bebê sem nenhuma briga.

Incidente de Arkham KnightEditar

O Homem-Calendário teve um esconderijo em Drescher, perto da sede da Milícia, onde manteve seu diário.

De acordo com o "Diário do Homem-Calendário", ele estava pronto para colocar em ação outro plano para matar Batman no Halloween, mas a intervenção do Espantalho acabou com seus planos.

Em vez disso, o Homem-Calendário apareceu no final do jogo como um espectador de fora da Mansão Wayne depois que Batman foi desmascarado, e ele testemunhou a "morte do Batman", que cumpriu sua promessa de estar lá no fim do Vigilante.

Perfil psicológicoEditar

Julian Day, também conhecido como "Assassino do Calendário" ou "Homem-Calendário", foi julgado graças ao esforço do Batman para prender o assassino. Muitos se surpreenderam com a decisão do Juiz Harkness em condená-lo à morte, apesar do Estado considerá-lo um criminoso insano. Julian Day conseguiu fugir minutos antes de sua execução, programada para a noite de Natal, durante a invasão da Prisão Blackgate que resultou no assassinato do Comissário Loeb. Embora seja improvável que o Homem-Calendário tenha qualquer envolvimento com os assassinos ou a recompensa, ele continua sendo uma ameaça para a cidade, especialmente por sua obsessão por datas e feriados.

Homem-CalendárioEditar

  • Nome Verdadeiro: Julian Day

Arquivos do DPGCEditar

  • Julian Day

AtributosEditar

  • Obcecado com curiosidades do calendário
  • Cuidadosamente planeja e ambienta crimes com temas de feriados

NotasEditar

  • Psicótico obsessivo-compulsivo.
  • Culpado de múltiplos assassinatos e condenado à morte na Noite de Natal.
  • O juiz da sentença foi Fremont Harkness.

GaleriaEditar

Links externosEditar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.