FANDOM


Duas-Caras

Dent on the left

ArkhamCityProfileImageDent

Informações Biográficas
Nome Verdadeiro Harvey Dent
Ocupação Criminoso profissional
Fica em Gotham City
Afiliações Pinguim (de certa forma)
Batman (antigamente)
Bruce Wayne (antigamente)
James Gordon (antigamente)
Alexandra Dent (irmã)
Gabinete do Promotor (antigamente)
Descrição Física
Cor dos Cabelos Castanhos/Grisalhos
Cor dos Olhos Azuis
Altura 1.83 m
Peso 83 kg
Informações de Jogo
Aparece em Batman: Origens de Arkham
(mencionado)
Batman: Ataque ao Arkham
Arkham Enlouquecida
Batman: Arkham City
Batman: Arkham Knight
Romance Arkham Knight
Cara ou Coroa
Dublador Troy Baker
Primeira Aparição Detective Comics nº 66
(agosto de 1942)
O único jeito de nos virarmos neste lugar é conseguirmos um pouco de respeito. Medo. É assim que conseguimos respeito. Mostre a eles como fazemos as coisas.
— Harvey e sua segunda personalidade em conflito

O promotor Harvey Dent era um dos maiores aliados do Batman em Gotham City, até que um criminoso lançou ácido em seu rosto, o desfigurando horrivelmente.

Os ferimentos afetaram sua psique, e ele renasceu como Duas-Caras, gênio do crime esquizofrênico, obcecado com dualidade. Seu talismã, uma moeda de prata de "duas cabeças", foi danificada em um dos lados em um ataque, e Dent se apegou a ela como um reflexo de sua aparência semidesfigurada. Ele a lança para decidir o destino de suas vítimas.

Relatório de incidentesEditar

Antes de Origens do ArkhamEditar

Harvey Dent foi criado em um lar violento. Seu pai era um alcoólatra abusivo que repetidamente espancava o menino e sua mãe, e frequentemente usava uma moeda de duas cabeças para dar à criança uma "chance" de escapar de uma surra. Dent passou grande parte de sua vida sofrendo de vários problemas mentais, notavelmente um transtorno bipolar e paranoia. Harvey queria fazer a diferença em Gotham City e foi no ramo da lei, se tornando o assistente de promotor em Gotham.

Incidente de Origens do ArkhamEditar

Harvey foi eleito como promotor de Gotham e pela sua moral excessiva, fez diversos inimigos, principalmente quem estava na folha de pagamento da máfia, seja a Família Falcone/Maroni, o Sindicato do Máscara Negra ou a máfia do Pinguim.

Em uma tentativa de derrubar Cobblepot, o Máscara Negra, Arnold Flass e Howard Branden se uniram para incriminá-lo em um atentado. A vítima deste falso atentado era a própria irmã de Dent, Alexandra, que deveria morrer em uma explosão numa residência local.

A garota, no entanto, foi salva por Batman e Harvey conseguiu uma brecha para iniciar investigações em cima dos envolvidos neste evento.

Incidente de Arkham OriginsEditar

No edifício DPGC, havia um jornal afirmando que Harvey Dent havia sido eleito promotor, no entanto, era improvável que ele já era "O Cavaleiro Branco" de Gotham naquela época.

Em sua sede, Enigma estava investigando a verdadeira identidade de Batman e listou Harvey (assim como Bruce Wayne) como possíveis suspeitos.

Entre Arkham Origins e Ataque ao ArkhamEditar

Harvey antes do Duas-Caras

Harvey antes do Duas-Caras.

Após o incidente na véspera de Natal, Harvey seria um dos mais respeitados promotores de Gotham, se tornando um poderoso aliado de Batman e do Comissário Gordon. Ele foi visto como um herói pelo povo de Gotham e foi considerado "O Cavaleiro Branco" da cidade.

Apesar de sua reputação como promotor bondoso, Harvey teve problemas psicológicos antes mesmo de suas cicatrizes, descrito por Hugo Strange como "dores de cabeça que sua esposa achava imprevisíveis e às vezes assustadoras". Era possível que esses episódios pudessem ter sido o lado mau de Harvey, mas não estava claro. Também não ficou claro se Harvey já procurou tratamento para esses problemas.

Infelizmente, esse lado emergiriam após lançarem um ácido em seu rosto pelo mafioso mais conhecido de Gotham, Carmine Falcone, que Harvey tentava prender em um julgamento, com Dent afirmando mais tarde que o chefão do crime fez isso porque ele não havia conseguido o Batman. De acordo com alguns bandidos mais tarde, mesmo enquanto o ácido estava corroendo metade de seu rosto, Harvey Dent ainda lutou contra o gângster. Seu rosto estava terrivelmente desfigurado no lado esquerdo, assim como sua psique, e mais tarde foi deixado por sua esposa, ou ele a deixou, não se sabe ao certo. Essa série de eventos desencadeou sua transformação em Duas-Caras: um criminoso perturbado, que decidiria o destino de qualquer situação pelo uso de seu antigo amuleto da sorte, uma moeda de duas caras, que estava riscada de um lado. Ele também acabou culpando Batman por sua perda, pensando que ele o vendeu para continuar sua luta contra o crime. Como resultado, ele também passou de um dos aliados mais próximos de Batman para um de seus inimigos mais perigosos. Harvey foi capturado e levado para o Asilo Arkham pelo menos uma vez, onde ele havia decorado sua cela em um lugar dividido que espelhava suas cicatrizes. Harvey escaparia mais uma vez pouco antes da tomada do Coringa de Arkham, apenas para ser ferido em um encontro com Batman, que acabou com Dent no hospital.

Incidente de Ataque ao ArkhamEditar

Dent foi levado ao Arkham novamente, apenas para conseguir fugir durante uma rebelião causada pelo Coringa e a Força-Tarefa X de Amanda Waller numa tentativa de matar o Charada. Durante a confusão, ele tentou fugir em um carro de polícia, apenas para ser detido por Nevasca que roubou o carro dele.

Apesar disso, Dent conseguiu fugir sem problemas mais tarde. Ele foi um dos vários criminosos que tentaram fuga nesta noite, como o Bane (que foi re-capturado na confusão), Hera Venenosa (também recapturada), Espantalho (que conseguiu fugir), e Victor Zsasz (havia recém-chegado no Asilo e fugiu).

Incidente de Arkham AsylumEditar

No fim do motim criado pelo Coringa naquela noite, o Duas-Caras tentou roubar o Segundo Banco Nacional de Gotham, e o Batman foi tentar impedi-lo mesmo estando ferido pelo confronto com o Coringa.

Provavelmente Batman falhou em sua captura esta noite, ou o Duas-Caras conseguiu fugir do Arkham mais tarde, já que estava livre durante os próximos incidentes.

Entre Arkham Asylum e Arkham CityEditar

Nos meses seguintes, Batman suspeitou que o Duas-Caras havia contratado a equipe de irmão-Irmã, T&T (baseada em sua obsessão pela dualidade) que naquele dia havia atacado um carro blindado que estava a caminho do banco. Quando Batman encontrou Dent, sua perna esquerda estava quebrada, seu braço direito estava em uma tipóia, seu pescoço estava em uma cinta, e ele tinha duas prostitutas ao seu lado (cada uma representando suas duas personalidades).

Duas-Caras aceitou o acordo de Batman para uma vantagem inicial de trinta minutos da polícia em troca de informações sobre T&T. Ele explicou que, após os tumultos do Coringa, ele comprou várias caixas de Titã que haviam entrado nas docas de Gotham e afirmou: "A moeda disse que foi um bom investimento". Mal percebeu o erro de conseguir que seus funcionários relativamente novos, T&T, o traísse.

Após o seu encarceramento na nova e altamente "segura" Arkham City, Duras-Caras procurou estabelecer-se na prisão e tornar-se um líder de gangue em ascensão nas guerras territoriais dentro do distrito que a prisão utilizava. Duas-Caras imediatamente assumiu o controle do Tribunal Solomon Wayne no Park Row como base de operações, e trancou o Homem-Calendário em uma cela de detenção no subsolo do Tribunal.

Para tentar ganhar mais poder e respeito em Arkham City, o Duas-Caras raptou o Coringa e se preparou para um "julgamento" contra ele, a quem ele culpou por ser a única razão pela qual existia uma prisão como Arkham City.

Duas-Caras convidou o Pinguim, Bane, o Caça-Ratos, Hera Venenosa, Foice, Victor Zsasz, o Charada, o Chapeleiro Louco, o Carpinteiro, o Ventríloquo, Máscara Negra e o Pistoleiro para serem do júri e Arlequina como a advogada do Coringa. Quase todos os internos em Arkham City participaram do julgamento, o que deixou as ruas abandonadas e Batman suspeitou da inatividade nas instalações. Depois que o Coringa foi declarado culpado e condenado à morte, Batman chegou e toda a corte se transformou em caos, o que permitiu ao Coringa e Arlequina escaparem com sua gangue, e Batman fugir da luta, onde se encontrou com a Mulher Gato nos telhados de Park Row mais tarde.

Eventualmente, o diretor Hugo Strange organizou uma entrevista com o Duas-Caras e queria ouvir a história do que o levou a insanidade. Mas Harvey se recusou a falar sobre seu passado depois de jogar sua moeda, que caiu no lado riscado. Strange ordenou que seus guardas pegassem a moeda do Duas-Caras e usasse-a para forçá-lo a falar. Depois, Strange revelou que ele havia enganado Dent usando várias moedas réplica da sua. Sem a sua moeda, Duas-Caras ficava quieto, pois não conseguia tomar decisões por si próprio, mas foi forçado a fazê-lo por Strange quando ele se ofereceu para fazer tudo o que estivesse em seu poder para restaurar a sanidade de Harvey, ou deixar Duas-Caras descobrir o que a Mulher Gato estava fazendo naquele exato momento. Strange virou a moeda para ver se ele a pegaria, ou se Harvey Dent a deixaria cair. Duas-Caras pegou a moeda e Strange disse a ele que Selina estava a caminho de roubar algo do cofre em seu antigo escritório de campanha.

Incidente de Arkham CityEditar

Que se dane a justiça. Acabe com ela e todos vão nos temer.
— O Duas-Caras

Dent a pegou roubando um cartão de memória do seu cofre, e organizou um julgamento, onde foi atacado por Batman que salvou Selina Kyle. O Morcego prendeu Harvey de cabeça para baixo, enquanto resolveu seus assuntos com a Mulher Gato. Mais tarde, os homens de Dent o tiraram daquela situação e foram atrás de vingança, plantando bombas no apartamento de Selina.

A Mulher Gato foi pega pela explosão, e correu atrás de Harvey em busca de dar o troco. Até que isso acontecesse, os homens do Duas-Caras tomaram o museu do Pinguim, matando seus capangas enfraquecidos, já que o próprio Cobblepot havia sido derrotado pelo Batman. No museu, a Mulher Gato lutou contra Dent, e venceu.

Depois de Arkham CityEditar

Dent foi mantido preso em celas do DPGC enquanto a polícia invadia a mega-prisão e retirava os internos.

Antes de Arkham KnightEditar

Após o Protocolo 10, muitos detentos de Arkham City processaram a prisão por permitir que Strange ordenasse suas execuções e exigiram compensação. Duas-Caras, sendo um desses detentos, usou sua compensação para abrir a Hell's Gate Trash Collection and Legal Services, um serviço de limpeza de Gotham, argumentando que não havia diferença entre "tirar o lixo" e o que Strange fez. Isso serviria como cobertura para seus planos; ninguém suspeitaria que caminhões de lixo tivessem furtos ilícitos. Dent cometeu alguns roubos a banco por Gotham, porém pequenos. Ele, Pinguim, Charada, Hera Venenosa e Arlequina foram chamados para uma reunião com Espantalho, Exterminador e Cavaleiro de Arkham. Já que sua moeda dizia que valia a pena ouvir, Duas-Caras concordou com o plano, uma vez que isso forneceu cobertura para seus assaltos a bancos; ele recebeu armas do Pinguim em troca de uma parte do lucro.

Incidente de Arkham KnightEditar

Durante o plano do Espantalho, o Duas-Caras roubou os maiores bancos de Gotham, que eram usados pela máfia para lavar dinheiro. Acreditando estar fazendo um pouco de justiça nisso, ele enfrentou Batman durante estes assaltos, até ser derrotado pelo Cavaleiro das Trevas e levado ao DPGC.

Eventualmente, Batman foi desmascarado pelo Espantalho sendo Bruce Wayne, e acabou, aparentemente, falecendo durante o Protocolo Knightfall. Duas-Caras eventualmente fugiu da prisão.

Incidente de Cara ou CoroaEditar

Após sua fuga, ele iniciou outros planos de assalto a bancos. Aproveitando que o Asa Noturna estava na cidade, ele enviou homens para roubarem bancos por Blüdhaven, e ganhou milhões com isso. Com o retorno de Robin a cidade, o Menino-Prodígio enfrentou Dent uma última vez com a ajuda de Oráculo, e foi preso novamente.

PersonalidadeEditar

Antes de se tornar um criminoso, Harvey Dent era um homem sempre determinado a fazer de tudo pela justiça, e em suas indecisões sempre usava uma moeda para lhe ajudar. Sempre teve uma queda por dualidade, mas nada muito extremo (apesar de alguns indícios de bipolaridade). Não viu problema em se aliar com o Batman e até acreditava que o Morcego tinha uma liberdade que ele e Gordon não tinham. Harvey foi um dos promotores mais honestos de Gotham, e isso lhe deu algumas dificuldades.

Após o seu rosto ter sido desconfigurado, tornou-se extremamente violento, frio e psicótico, e passou a depender da moeda para qualquer decisão que fosse tomar e perdeu seu forte senso de justiça.[1] Ele passou a culpar Batman e Gordon pelo que ocorreu consigo e sempre buscou vingança.

Após passar a cometer crimes, seus alvos eram sempre relacionados a máfia e outros criminosos. Isso lhe deu certas inimizades como Cobblepot, que também foi aliado ocasional de Dent no mundo do crime.

Perfil psicológicoEditar

Duas-CarasEditar

  • Nome Verdadeiro: Harvey Dent

AtributosEditar

  • Metade do rosto horrivelmente desfigurada
  • Extremamente habilidoso com suas pistolas .45 semiautomaticas
  • Obsessão psicótica com a dualidade e o número dois
  • Delega escolhas de vida ou morte à sua moeda com um lado desfigurado

GaleriaEditar

CuriosidadesEditar

  • Em Batman: Arkham Asylum, o Coringa menciona o Duas-Caras e no final do jogo, Batman vai atrás dele após ouvir que o vilão roubava um banco.
  • Uma versão do Duas-Caras aparece no jogo Injustice: Gods Among Us, dentro do estagio do Asilo Arkham, o vilão pode atirar no personagem junto a outros vilões.
  • Durante a cena da prefeitura, se o jogador estiver em cobertura, o Duas-Caras vai esperar você sair de lá e não vai tirar a mira de você.
  • Existe um relatório da SWAT sobre o Harvey Dent no jogo Batman: Arkham Origins.
  • O jogador pode ouvir uma conversa de seus capangas dizendo que o motivo do Duas-Caras ser assim é culpa do Batman.
  • Duas-Caras é obcecado com dualidade e odeia números ímpares, por isso tenta fazer tudo "em dobro". Por exemplo, ele carrega duas pistolas ao invés de uma.
  • Enquanto promotor, Harvey usava uma moeda de duas caras para ajudar em seus acordos e trabalho. Por exemplo, ele afirmaria a um advogado rival que se a moeda caísse em coroa, Harvey faria algo que ele não gostasse ou não o favorecesse. Esta tática de intimidação foi sempre útil ao promotor.
    • Quando se tornou o Duas-Caras, Harvey riscou um dos lados da moeda, o transformando na "coroa", ou na representação da face desfigurada dele.

ReferênciasEditar

  1. http://pt-br.batman.wikia.com/wiki/Harvey_Dent_(Duas-Caras)#Personalidade
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.