FANDOM



Arkhamlogo

ALERTA DE SEGURANÇA

Para esta wiki ser mais informativa, os artigos a seguir contém spoilers, ou seja, leia por sua conta própria e riscos.

Esta página serve apenas para contar o enredo da história em quadrinhos interativa Batman: Origens do Arkham. Caso note algum erro, sinta-se livre para editar. Quaisquer dúvidas, contate algum dos nossos Administradores.

EnredoEditar

Com os escândalos de corrupção no Departamento de Polícia de Gotham City, o Comissário Loeb concorrendo a prefeitura, o novo promotor de justiça Harvey Dent sendo atacado pelos criminosos e vários chefões do crime fazendo suas jogadas, Batman se preparou para o futuro ataque que o Máscara Negra poderia fazer. Para descobrir mais sobre Sionis, o vigilante decidiu ir atrás de "Red" Mahaffey, um dos sub-chefes do Máscara Negra.

Batman seguiu os passos de Mahaffey por semanas até conseguir emboscá-lo. Durante o interrogatório, "Red" Mahaffey demonstrou resistência, mas acabou sedendo e disse que, apesar de Sionis não compartilhar com ele seus planos, diria tudo o que soubesse. Batman percebe que perdeu muito tempo com "Red", e que precisava melhorar suas táticas. Logo, ele o deixa inconsciente no meio da rua até um de seus homens o reconhecer.

Quando Bruce retornou a Batcaverna, Alfred pergunta sobre o interrogatório, e ele respondeu que não sabe exatamente o próximo passo do Sionis, mas que ele quer o controle total do DPGC, e usará algum dos três seguintes homens para isso (e o leitor precisa escolher quem irá investigar):

Durante um evento em que o Comissário estava oferecendo a alguns eleitores, Bruce foi disfarçado para tentar cumprimentá-lo com um aperto de mão e colocar um rastreador nele, porém ele chegou tarde e o evento havia terminado a poucos segundos. De repente, o celular que apenas ele e Alfred tinham acesso recebeu uma mensagem: "Batman: o lobo (Loeb) frontal pode ser responsável pela fala, mas os erros não ajudam a sua audição. Mantenha os olhos à frente para a estrada terminar. Sinceramente, um amigo."

Bruce então tentou fazer outra escolha: 'ligar para Alfred para ele tentar rastrear a ligação ou tentar achar este "amigo" sozinho.

Bruce ligou para Alfred pedindo para que ele acessasse suas últimas mensagens recebidas, porém o computador parou no momento em que Alfred iniciaria a busca. Sem o Batcomputador, Bruce focou-se na mensagem enigmática. Ele entendeu que ela estava se referindo ao fato de Loeb estar protegido durante a campanha e ter homens fazendo o trabalho sujo para ele. Batman então foi até um dos quartéis de Loeb e viu dois homens: Thomas Dietrich, diretor da campanha de Loeb; e Victor Miller, diretor da campanha do deputado. Ele testemunhou Dietrich entregar um documento a Miller, que seria um dos problemas de Loeb, para que Victor resolvesse. No entanto ele passou o problema para que uma gangue chamada Os Lordes das Avenidas pudessem resolver.

Batman já havia investigado os Lordes anteriormente e conhecia seus movimentos. Ele foi até o apartamento de seu líder e investigou os tais documentos, descobrindo que a campanha favorecia o candidato rival de Loeb, e os Lordes foram contratados para intimidar os eleitores deste candidato.

De repente, um gás foi solto na sala e Batman tentou usar sua nova máscara de oxigênio, que não estava funcionando. Alguns dos Lordes entraram com equipamentos, e Batman teve que decidir entre lutar o mais rápido possível e sair de lá antes do gás tomar conta da sala, ou tentar roubar uma das máscaras dos Lordes.

Batman conseguiu enfrentar os Lordes antes que o gás o desmaiasse. Quando ele entrou ao quarto ao lado, ele viu o corpo de Victor Miller e o líder da gangue mortos, Batman recolheu amostras do sangue dos dois e viu veneno de rato perto dos corpos, mas aparentemente não foi isso que os matou. Quando ele saiu do apartamento, vários ratos se amontoaram em cima de seu Bat-Traje, mas eles não o arranharam ou machucaram, apenas o deixando inconsciente por um curto período de tempo. Após acordar, Bruce decidiu voltar a Batcaverna.

Chegando lá, o sistema ainda não funcionava e, de repente, uma mensagem apareceu na tela do Batcomputador: "Você não pode para agora... Eu já invadi.". Logo, uma voz saiu do Batcomputador para alertar o Morcego de que ele havia hackeado os sistemas da Batcaverna, mas em troca lhe daria informações sobre Loeb e Branden. O homem por traz da invasão disse a charada: "Quem é o grito que ouvirá sua confissão em nossa senhora de Gotham e nunca dirá?". Batman pensou que o tal grito poderia estar relacionado com os ratos que o atacaram mais cedo, e para tentar achar uma localização, ele tentou achar algo nos códigos que estavam no Batcomputador, isso o levou aos números 2174 Cade, "Cade" de Cade Street. Alfred então perguntou o que ele faria, investigar a estátua da "nossa senhora de Gotham" ou ir até a Cade Street.

Recomenda-se pegar este caminho aqueles que investigaram o Comissário Loeb

Dentro da estátua, um dos funcionários foi morto pelos mesmos ratos que atacaram Bruce mais cedo (investigação do Loeb). Batman avistou um homem vestido de amarelo com uma máscara de gás lendo algo em cima do cadáver do funcionário. Ele decidiu confrontá-lo de frente, o tal homem parecia controlar os ratos, mas o vigilante não sabia como. Enquanto os roedores se juntavam em Batman, a figura misteriosa alegava que Roman Sionis controlaria Gotham em breve, e então o Morcego morre.

Fim da linha

Recomenda-se pegar este caminho aqueles que investigaram Branden

Batman foi até o endereço, com certo cuidado a mais, para investigar a casa na Cade Street. Ele entrou pelo sótão e viu as mesmas caixas de armas na negociação do Pinguim (investigação do Branden), porém sem as munições. De repente, ele ouviu homens chegando e decidiu se esconder. Eram homens do Branden, que conversavam sobre a armadilha que ele preparava. Batman então decidiu interrogá-los. Ao vencê-los no combate, o vigilante os amarrou e começou a fazer perguntas. De repente, um tiro saiu da janela e acertou os homens, que morreram na hora. O Morcego esperou até ter certeza que o atirador foi embora e culpou seu amadorismo ao deixar os homens expostos a janela. Ele procurou nos corpos e viu um bilhete com dois endereços: Beacon Hotel e St. Vicent Place.

O Beacon Hotel era um lugar que os pais de Bruce costumavam trazê-lo quando era pequeno, e o lugar não era exatamente um alvo. Ele estava abandonado e viu o Máscara Negra e o Pinguim entrando junto a seus homens. Eles discutiam algo sobre um precisar do outro e Bruce afirma ter feito a escolha certa vindo até o hotel. De repente, ele ouve uma menina sussurrando algo das sombras, e encontra um casal e sua filha escondidos dos criminosos. Ele decidiu mantê-los ali por ora até ter certeza do que estava acontecendo com o Pinguim e Máscara Negra, até que Cobblepot se virou contra Sionis e seus homens começaram a atacá-lo. Batman não entedia a situação, mas teve que decidir entre intervir na luta ou salvar a família.

Batman tentou fugir furtivamente por um buraco na parede, porém um dos homens do Pinguim que estava escondido lá os encontrou, e o vigilante teve que lutar. Durante a luta, o tiroteio do Pinguim e Máscara Negra acabou em uma explosão, que não só matou homens do Sionis, quanto os pais da garotinha. Batman percebeu que aconteceu exatamente o que ele estava tentando evitar, e decidiu dar um abraço na menina enquanto escolhia entre ir atrás do Máscara Negra e Pinguim ou voltar a Batcaverna e reagrupar.

Após se culpar com o que aconteceu a menininha, Batman seguiu os rastros dos dois criminosos e encontrou o Pinguim encurralado em uma casa com as forças de Branden e Máscara Negra do lado de fora. O vigilante testemunhou então Flass e Branden entregando uma jovem mulher ao Sionis, que falou algo de sacrifícios necessários. Sem tempo a perder, ele planou até a jovem e derrubou Flass, porém Branden baleou a mulher e, causou uma explosão de um veículo próximo matando Batman.

Fim da linha

Ao voltar a Batcaverna, Alfred alertou Bruce sobre Harvey Dent estar passando a noite em Warrant Hill preocupado com um tiroteio. Após um silêncio, Alfred disse a Bruce que um dia algo aconteceria que impediria seu julgamento, suas ações racionais, suas obsessões iriam tomar o controle e ele não seria capaz de detê-lo. Bruce pareceu ignorar o aviso e foi atrás de Sionis e Pinguim.

Batman foi até Warrant Hill e encontrou o Pinguim encurralado em uma casa com as forças de Branden e Máscara Negra do lado de fora. O vigilante testemunhou então Flass e Branden entregando uma jovem mulher ao Sionis, que falou algo de sacrifícios necessários (provavelmente, Sionis entregaria a mulher ao Pinguim que a usaria de refém e acabaria a matando, fazendo a promotoria ir atrás dele e o prender, acabando com seu império). Quando Batman planou para impedir que os homens de Branden a jogasse para dentro da casa, um dos atiradores do Pinguim abriu fogo contra o Vigilante e os soldados, isso atingiu os dados gravados de Batman, além da mulher ter sido forçada pelo Pinguim a entrar. O Pinguim pensava em usá-la como refém, mal ele sabia que a mulher era Alexandra Dent, a irmã do promotor Harvey Dent. Batman entrou na casa e lutou contra os homens do Pinguim, até notar que ele estava segurando Alexandra com um detonador na mão. Como Batman havia se reequipado na Batcaverna, foi fácil usar seu novo gancho para pegar o detonador e destruí-lo, além de soltar Alexandra. Cobblepot, no entanto, fugiu no meio da confusão.

No dia seguinte, Máscara Negra testemunhou na televisão que o promotor iria com força total em cima das investigações de corrupção, além da descoberta da polícia de explosivos dentro da casa. Máscara Negra ficou desapontado com o resultado da operação, e Batman mostrava-se mais motivado do que nunca para prender Sionis.

O Fim

Batman tentou planar até o homens do Pinguim, porém quando atacou um deles, o outro atirou na família que estava tentando fugir pelos fundos. Irado, Batman derrubou o assassino e correu até a criança, que foi a única sobrevivente. Os homens do Pinguim e Sionis começaram a abrir fogo no local onde Batman estava com a menininha, mas eles conseguiram fugir. Os dois criminosos decidiram dar uma trégua, e foram embora antes que a polícia viesse, enquanto Batman decidia entre ir atrás do Pinguim ou do Máscara Negra.

Batman tentou seguir Máscara Negra a pé, porém o criminoso estava de carro, então pegou "carona" com um trem-express. Ele acreditava que eles iriam a uma guerra em Warrant Hill, e Máscara Negra teria que ir primeiro até as armas para iniciar o tal tiroteio. Batman chegou na casa em Warrant Hill onde era o alvo do Pinguim, e derrubou seus capangas nos fundos. Lá dentro, ele encontrou alguns explosivos. Ao desarmá-los, uma explosão ocorreu na casa, mas Batman se assegurou de fugir a tempo. Do lado de fora, Pinguim e Máscara Negra já haviam chegado e viram a explosão. Eles discutiam sobre a atitude de Cobblepot ao começar a guerra, então Batman surgiu no meio da explosão e os surpreendeu. Um dos capangas do Pinguim, no entanto, não se abalou e atirou no peito do Morcego, que caiu quase inconsciente, vivo graças ao kevlar da armadura. Porém, os criminosos fugiram e a missão do Vigilante fracassou.

Fim da linha

Batman seguiu Pinguim até uma van, onde ele pegou "carona", além de descobrir que seu palpite sobre um tiroteio em Warrant Hill estar certo. O Pinguim tinha explosivos lá e estava indo direto a uma casa nas redondezas. Ele tentou acertar o motorista e o resto dos capangas de cima da van, o que levou Pinguim a cutucá-lo com o guarda-chuva para sair de lá, e ocasionando um acidente e matando ambos.

Fim da linha

Batman foi até o endereço e entrou novamente no sótão, onde ouviu vozes no andar de baixo. Lá, ele viu cinco homens da SWAT armando bombas na casa. Batman sabia que Branden estava por trás disso, e sabia que os homens não iriam explodi-las enquanto estivessem dentro da casa, então ele os atacou.

Enquanto isso no prédio a frente, Branden e Flass viram que Batman entrou e decidiram armas uma bomba remotamente, que Batman encontrou tarde demais.

Fim da linha

Bruce tentou pegar uma das máscaras dos capangas Lordes, mas isso requereu um tempo, tempo esse que ele não tinha. Os capangas Lordes conseguiram se amontoar em cima do Morcego e o espancou até a morte.

Fim da linha

Mais tarde a noite, Batman acabou por entrar em uma perseguição com a polícia. Ele conseguiu entrar no helicóptero dos policiais, mas o piloto perdeu o controle e eles caíram no parque. Lá, Bruce percebeu que a polícia havia chegado e o cercado, mas no meio deles Oswald Cobblepot apareceu e matou Batman.

Fim da linha

Batman foi até as docas onde "Red" disse que Howard Branden e seus homens iriam negociar com criminosos. Estando lá, o Morcego presenciou um tipo de entrega, ele pensou que talvez poderia impedir a entrega ou esperar para encontrar "algo ou alguém maior", e ver o que realmente estava acontecendo. Então, o homem no comando apareceu em um dos navios: o Pinguim.

Quando Batman percebeu, no entanto, alguns dos criminosos o encontraram. Sem opção, ele teve que decidir entre fugir e se reagrupar em outro lugar ou tentar impedir os capangas em silêncio.

Batman pulou em um dos contêineres acima, porém levou um tiro de um dos capangas (o que alertou outros, justamente o que Batman não queria). A bala pegou apenas na carne, e não acertou nenhuma artéria, porém os homens começaram a cerca Batman pela frente. De repente, os Irmãos Cassowary apareceram por trás e nocautearam Batman.

Ao acordar, ele estava dentro do navio, amarrado em um poste. Então, o próprio Pinguim apareceu e desmascarou o Vigilante, revelando a sua identidade de Bruce Wayne. Bruce tentou convencer Cobblepot de soltá-lo, afirmando que mesmo como Wayne, ele podia acabar com Pinguim. Isto no entanto não deu muito certo, já que ele ligou para a polícia revelando a localização de Bruce.

Fim da linha

Batman jogou dois Batarangues nos homens, que se desarmaram mas um deles atirou sem querer, alertando Pidge, um dos homens que estava com Pinguim. Cobblepot autorizou então que detonassem o Pier 114 enquanto Batman fugia do restante dos homens armados. Quando percebeu que o lugar seria detonado, ele pulou na água sem tempo de salvar ninguém. Pinguim, acreditando que matou o Morcego, pediu para Pidge que mudaria o local da troca, e que era para ele ir avisar aos "negociantes" sobre a mudança. Enquanto isso, com Batman embaixo d'água, ele tinha que decidir entre seguir Cobblepot ou seguir o jetski de Pidge.

Batman entrou furtivamente no navio de Oswald e encontrou caixas com armas dentro, e armas de guerra.

Quando um dos capangas do Pinguim percebeu as pegadas d'água de Batman, ele usou uma distração e conseguiu planar para fora do navio no meio da confusão.

Quando voltou, Alfred lhe contou que o computador estava com problema, aparentemente invadido. Bruce reconheceu tal sistema e colocou sua máscara rapidamente, então, uma uma voz saindo do Batcomputador para alertar o Morcego de que ele havia hackeado os sistemas da Batcaverna, mas em troca lhe daria informações sobre Loeb e Branden. O homem por traz da invasão disse a charada: "Quem é o grito que ouvirá sua confissão em nossa senhora de Gotham e nunca dirá?". Batman pensou que o tal grito poderia estar relacionado com ratos, e para tentar achar uma localização, ele tentou achar algo nos códigos que estavam no Batcomputador, isso o levou aos números 2174 Cade, "Cade" de Cade Street. Alfred então perguntou o que ele faria, investigar a estátua da "nossa senhora de Gotham" ou ir até a Cade Street.

Recomenda-se pegar este caminho aqueles que investigaram o Comissário Loeb

Dentro da estátua, um dos funcionários foi morto pelos mesmos ratos que atacaram Bruce mais cedo (investigação do Loeb). Batman avistou um homem vestido de amarelo com uma máscara de gás lendo algo em cima do cadáver do funcionário. Ele decidiu confrontá-lo de frente, o tal homem parecia controlar os ratos, mas o vigilante não sabia como. Enquanto os roedores se juntavam em Batman, a figura misteriosa alegava que Roman Sionis controlaria Gotham em breve, e então o Morcego morre.

Fim da linha

Recomenda-se pegar este caminho aqueles que investigaram Branden

Batman foi até o endereço, com certo cuidado a mais, para investigar a casa na Cade Street. Ele entrou pelo sótão e viu as mesmas caixas de armas na negociação do Pinguim (investigação do Branden), porém sem as munições. De repente, ele ouviu homens chegando e decidiu se esconder. Eram homens do Branden, que conversavam sobre a armadilha que ele preparava. Batman então decidiu interrogá-los. Ao vencê-los no combate, o vigilante os amarrou e começou a fazer perguntas. De repente, um tiro saiu da janela e acertou os homens, que morreram na hora. O Morcego esperou até ter certeza que o atirador foi embora e culpou seu amadorismo ao deixar os homens expostos a janela. Ele procurou nos corpos e viu um bilhete com dois endereços: Beacon Hotel e St. Vicent Place.

O Beacon Hotel era um lugar que os pais de Bruce costumavam trazê-lo quando era pequeno, e o lugar não era exatamente um alvo. Ele estava abandonado e viu o Máscara Negra e o Pinguim entrando junto a seus homens. Eles discutiam algo sobre um precisar do outro e Bruce afirma ter feito a escolha certa vindo até o hotel. De repente, ele ouve uma menina sussurrando algo das sombras, e encontra um casal e sua filha escondidos dos criminosos. Ele decidiu mantê-los ali por ora até ter certeza do que estava acontecendo com o Pinguim e Máscara Negra, até que Cobblepot se virou contra Sionis e seus homens começaram a atacá-lo. Batman não entedia a situação, mas teve que decidir entre intervir na luta ou salvar a família.

Batman tentou fugir furtivamente por um buraco na parede, porém um dos homens do Pinguim que estava escondido lá os encontrou, e o vigilante teve que lutar. Durante a luta, o tiroteio do Pinguim e Máscara Negra acabou em uma explosão, que não só matou homens do Sionis, quanto os pais da garotinha. Batman percebeu que aconteceu exatamente o que ele estava tentando evitar, e decidiu dar um abraço na menina enquanto escolhia entre ir atrás do Máscara Negra e Pinguim ou voltar a Batcaverna e reagrupar.

Após se culpar com o que aconteceu a menininha, Batman seguiu os rastros dos dois criminosos e encontrou o Pinguim encurralado em uma casa com as forças de Branden e Máscara Negra do lado de fora. O vigilante testemunhou então Flass e Branden entregando uma jovem mulher ao Sionis, que falou algo de sacrifícios necessários. Sem tempo a perder, ele planou até a jovem e derrubou Flass, porém Branden baleou a mulher e, causou uma explosão de um veículo próximo matando Batman.

Fim da linha

Ao voltar a Batcaverna, Alfred alertou Bruce sobre Harvey Dent estar passando a noite em Warrant Hill preocupado com um tiroteio. Após um silêncio, Alfred disse a Bruce que um dia algo aconteceria que impediria seu julgamento, suas ações racionais, suas obsessões iriam tomar o controle e ele não seria capaz de detê-lo. Bruce pareceu ignorar o aviso e foi atrás de Sionis e Pinguim.

Batman foi até Warrant Hill e encontrou o Pinguim encurralado em uma casa com as forças de Branden e Máscara Negra do lado de fora. O vigilante testemunhou então Flass e Branden entregando uma jovem mulher ao Sionis, que falou algo de sacrifícios necessários (provavelmente, Sionis entregaria a mulher ao Pinguim que a usaria de refém e acabaria a matando, fazendo a promotoria ir atrás dele e o prender, acabando com seu império). Quando Batman planou para impedir que os homens de Branden a jogasse para dentro da casa, um dos atiradores do Pinguim abriu fogo contra o Vigilante e os soldados, isso atingiu os dados gravados de Batman, além da mulher ter sido forçada pelo Pinguim a entrar. O Pinguim pensava em usá-la como refém, mal ele sabia que a mulher era Alexandra Dent, a irmã do promotor Harvey Dent. Batman entrou na casa e lutou contra os homens do Pinguim, até notar que ele estava segurando Alexandra com um detonador na mão. Como Batman havia se reequipado na Batcaverna, foi fácil usar seu novo gancho para pegar o detonador e destruí-lo, além de soltar Alexandra. Cobblepot, no entanto, fugiu no meio da confusão.

No dia seguinte, Máscara Negra testemunhou na televisão que o promotor iria com força total em cima das investigações de corrupção, além da descoberta da polícia de explosivos dentro da casa. Máscara Negra ficou desapontado com o resultado da operação, e Batman mostrava-se mais motivado do que nunca para prender Sionis.

O Fim

Batman tentou planar até o homens do Pinguim, porém quando atacou um deles, o outro atirou na família que estava tentando fugir pelos fundos. Irado, Batman derrubou o assassino e correu até a criança, que foi a única sobrevivente. Os homens do Pinguim e Sionis começaram a abrir fogo no local onde Batman estava com a menininha, mas eles conseguiram fugir. Os dois criminosos decidiram dar uma trégua, e foram embora antes que a polícia viesse, enquanto Batman decidia entre ir atrás do Pinguim ou do Máscara Negra.

Batman tentou seguir Máscara Negra a pé, porém o criminoso estava de carro, então pegou "carona" com um trem-express. Ele acreditava que eles iriam a uma guerra em Warrant Hill, e Máscara Negra teria que ir primeiro até as armas para iniciar o tal tiroteio. Batman chegou na casa em Warrant Hill onde era o alvo do Pinguim, e derrubou seus capangas nos fundos. Lá dentro, ele encontrou alguns explosivos. Ao desarmá-los, uma explosão ocorreu na casa, mas Batman se assegurou de fugir a tempo. Do lado de fora, Pinguim e Máscara Negra já haviam chegado e viram a explosão. Eles discutiam sobre a atitude de Cobblepot ao começar a guerra, então Batman surgiu no meio da explosão e os surpreendeu. Um dos capangas do Pinguim, no entanto, não se abalou e atirou no peito do Morcego, que caiu quase inconsciente, vivo graças ao kevlar da armadura. Porém, os criminosos fugiram e a missão do Vigilante fracassou.

Fim da linha

Batman seguiu Pinguim até uma van, onde ele pegou "carona", além de descobrir que seu palpite sobre um tiroteio em Warrant Hill estar certo. O Pinguim tinha explosivos lá e estava indo direto a uma casa nas redondezas. Ele tentou acertar o motorista e o resto dos capangas de cima da van, o que levou Pinguim a cutucá-lo com o guarda-chuva para sair de lá, e ocasionando um acidente e matando ambos.

Fim da linha

Batman foi até o endereço e entrou novamente no sótão, onde ouviu vozes no andar de baixo. Lá, ele viu cinco homens da SWAT armando bombas na casa. Batman sabia que Branden estava por trás disso, e sabia que os homens não iriam explodi-las enquanto estivessem dentro da casa, então ele os atacou.

Enquanto isso no prédio a frente, Branden e Flass viram que Batman entrou e decidiram armas uma bomba remotamente, que Batman encontrou tarde demais.

Fim da linha

Batman tentou se segurar no JetSki de Pidge, que era muito rápido e quase fez o Morcego largá-lo, e no processo, perdeu sua respirador. Ele decidiu então que se não conseguisse parar o JetSki, poderia explodi-lo para não chegar ao seu destino. Ele colocou o explosivo no veículo e tentou se afastar, mas explodiu antes da hora e Batman foi levado na explosão.

Fim da linha

Batman acreditava que Sionis poderia tentar convencer Arnold Flass de acabar com Loeb com um simples pagamento, e então decidiu segui-lo disfarçado de mendigo. Ele descobriu que Flass era do tipo que cobrava por "proteção" e recrutava "mais monstros" para Gotham sem Loeb saber. Bruce foi atrás de Flass quando ele foi recrutar um desses "monstros", Humphrey Dumpler. Porém, o parceiro de Flass, Grabel, o notou e seu disfarce foi comprometido, deixando Bruce sem escolhas a não ser tentar conversar para sair dali ou lutar com eles.

Bruce tentou manter seu disfarce como mendigo afirmando que queria apenas alguns trocados, e Flass foi convencido, mandando seus amigos abaixarem as armas. Ele deu a Bruce alguns dólares perguntando onde ele serviu (pensando que o mendigo era um ex-militar). Bruce fingiu ter servido a Marinha dos EUA.

Batman então mandou Alfred pesquisar sobre o Dumpler, e descobriu seu nome, além de que ele era um mercenário contratado como "guarda-costas", e parecia ser formidável no combate corpo-a-corpo.

Mais tarde a noite, Batman seguiu Flass enquanto ele coletava pagamentos e esperou até sua "noite de pôquer", com algumas personalidades de Gotham: promotores, criminosos profissionais, etc. De repente, Batman percebeu um guarda da SWAT no outro prédio, e ao invadir suas comunicações, descobriu uma equipe SWAT na frente do apartamento de Flass, pronto para invadi-lo. Batman não poderia deixar eles pegarem Flass, ou nunca saberia o que ele planejava para Dumpler, então teve que escolher entre intervir ou ver como as coisas poderiam acabar.

Batman conseguiu usar bombas de fumaça para derrubar os guardas da SWAT com Batarangues. Então, ele usou o rádio para falar com o líder da equipe, James Gordon, e o avisou que também queria Flass, mas não agora. O Capitão da polícia enviou seus homens para deter Batman, que conseguiu despistá-los antes que entrassem no prédio.

Batman então recebeu uma atualização de Alfred, Mahaffey, o homem que ajudou Batman a começar a investigação, estava em um beco sangrando. Antes de morrer, ele disse ao Morcego que Dumpler e Flass fizeram isto a ele, além de dizer que pegaram Alexandra Dent, a irmã do promotor Harvey Dent.

De repente, Batman foi surpreendido pela polícia, que havia o cercado no beco. Sem escolhas, ele entrou no esgoto e teve que escolher entre ligar para Alfred e pedir ajuda, ou tentar achar a saída sozinho.

Batman ligou para Alfred e pediu para ele criar uma distração com o protótipo de Batmóvel que ele estava trabalhando. Isso distraiu a SWAT para que ele pudesse fugir com a Batwing. Então, pediu a seu mordomo as coordenadas para a casa de Alexandra Dent.

Batman entrou no apartamento e viu Dumpler sequestrando a irmã do promotor Dent. Visto que não tinha muitas chances de salvá-la, ele fingiu uma derrota e deixou Dumpler levá-la, apenas para segui-lo em um ambiente mais seguro e derrotá-lo mais a frente. Antes de Dumpler fugir, ele implantou um rastreador em suas costas.

Do lado de fora do apartamento, Batman teve que fugir novamente da polícia, e então seguiu o rastreador, que estava em um ginásio escolar. Lá, Dumpler e seus capangas se revelaram e tentaram matar o Morcego, sem sorte. Então, Flass usou Alexandra de refém para poder fugir.

Batman notou que Flass faria uma ligação em seguida e mandou Alfred invadi-la. Na ligação, eles ouviram o Máscara Negra pedindo para levar Alexandra a Warrant Hills. Ele precisava decidir então entre ir atrás de Flass ou voltar a Batcaverna e pegar mais poder de fogo, antes de enfrentar o Máscara Negra. Predefinição:Origens do Arkham-13

Batman ouvia passos da SWAT, mas não sabia de onde estavam vindo. Ele escolheu um túnel que o levou até dois soldados novatos, onde ele derrubou um e ameaçou outro. Então, saiu pelo túnel mais próximo e foi até a casa da Alexandra Dent a tempo de ver Dumpler tentando sequestrá-la.

Batman tentou lutar contra ele e, após ganhar vantagem, teve que escolher entre usar seu gancho em Dumpler e derrotá-lo de uma vez, ou deixá-lo levar a Srta. Dent para encontrar o chefe disso tudo. Predefinição:Origens de Arkham-12

Batman esperou para ver quem queria Flass e viu James Gordon no meio da equipe, a comandando. Depois de uma discussão entre os dois, o vigilante quebrou a janela da frente e nocauteou Flass e a equipe SWAT. Quando Gordon o confrontou, Batman o derrubou também.

Batman então recebeu uma atualização de Alfred, Mahaffey, o homem que ajudou Batman a começar a investigação, estava em um beco sangrando. Antes de morrer, ele disse ao Morcego que Dumpler e Flass fizeram isto a ele, além de dizer que pegaram Alexandra Dent, a irmã do promotor Harvey Dent.

De repente, Batman foi surpreendido pela polícia, que havia o cercado no beco. Sem escolhas, ele entrou no esgoto e teve que escolher entre ligar para Alfred e pedir ajuda, ou tentar achar a saída sozinho.

Batman ligou para Alfred e pediu para ele criar uma distração com o protótipo de Batmóvel que ele estava trabalhando. Isso distraiu a SWAT para que ele pudesse fugir com a Batwing. Então, pediu a seu mordomo as coordenadas para a casa de Alexandra Dent.

Batman entrou no apartamento e viu Dumpler sequestrando a irmã do promotor Dent. Visto que não tinha muitas chances de salvá-la, ele fingiu uma derrota e deixou Dumpler levá-la, apenas para segui-lo em um ambiente mais seguro e derrotá-lo mais a frente. Antes de Dumpler fugir, ele implantou um rastreador em suas costas.

Do lado de fora do apartamento, Batman teve que fugir novamente da polícia, e então seguiu o rastreador, que estava em um ginásio escolar. Lá, Dumpler e seus capangas se revelaram e tentaram matar o Morcego, sem sorte. Então, Flass usou Alexandra de refém para poder fugir.

Batman notou que Flass faria uma ligação em seguida e mandou Alfred invadi-la. Na ligação, eles ouviram o Máscara Negra pedindo para levar Alexandra a Warrant Hills. Ele precisava decidir então entre ir atrás de Flass ou voltar a Batcaverna e pegar mais poder de fogo, antes de enfrentar o Máscara Negra. Predefinição:Origens do Arkham-13

Batman ouvia passos da SWAT, mas não sabia de onde estavam vindo. Ele escolheu um túnel que o levou até dois soldados novatos, onde ele derrubou um e ameaçou outro. Então, saiu pelo túnel mais próximo e foi até a casa da Alexandra Dent a tempo de ver Dumpler tentando sequestrá-la.

Batman tentou lutar contra ele e, após ganhar vantagem, teve que escolher entre usar seu gancho em Dumpler e derrotá-lo de uma vez, ou deixá-lo levar a Srta. Dent para encontrar o chefe disso tudo. Predefinição:Origens de Arkham-12

Bruce conseguiu derrotar o amigo de Flass que estava armado, mas ele e Dumpler fugiram. Alfred fez uma pesquisa sobre este "Dumpler" e descobriu que costumava ser um capanga, mas agora tentava montar um negócio próprio e Flass estava o ajudando em troca de "favores".

Quando Batman os rastreou em seu apartamento, Dumpler pegou o Morcego pelo pescoço logo na sacada da janela, sabendo que ele viria. O capanga então começou a desmaiar e caiu do prédio misteriosamente, levando Batman consigo.

Fim da linha

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.