FANDOM


Arkhamlogo

ALERTA DE SEGURANÇA

Para esta wiki ser mais informativa, os artigos a seguir contém spoilers, ou seja, leia por sua conta própria e riscos.

Batman: Arkham Knight
41Ju6vsjX8L
Informações Gerais
Publicadora Titan Books (americana)
DarkSide Books (brasileira)
Autor(es) Marv Wolfman
Tradutor(es) Alexandre Callari
Lançamento 11 de julho de 2016
Análises
★★★★☆


A romantização oficial de Batman: Arkham Knight foi lançada em julho de 2016 pela Titan Books, e publicada no Brasil pela DarkSide Books no mesmo ano. A história do livro segue a mesma do material fonte, com algumas pequenas alterações para melhor imersão nessa nova leitura do jogo.

SinopseEditar

O morcego e a caveira finalmente juntos Era inevitável: o Cavaleiro das Trevas e a DarkSide Books acabam de unir forças. E já podemos avistar o bat- sinal do que vem por aí: uma das mais sombrias aventuras do eterno Homem-Morcego. Batman: Arkham Knight é a adaptação literária oficial do game que conquistou fãs e críticos em 2015. Uma parceria entre a DC Comics, a Warner e a DarkSide Books que virá com aquele padrão quase psicopata de qualidade que os fãs brasileiros merecem. Se você já jogou Arkham Knight, prepare-se para reviver a história com uma resolução muito maior que a de qualquer console ou PC: a da sua imaginação. As páginas do romance têm adrenalina de sobra, e mesmo quem não é íntimo dos videogames vai se sentir explorando os becos escuros de Gotham City. Tudo começa um ano após a morte do Coringa. A cidade, que havia se transformado num hospício a céu aberto, finalmente volta à sua rotina normal. Mas é claro que a paz não pode ser duradoura em uma metrópole que esconde vilões como Charada, Pinguim, Hera Venenosa, Arlequina e Duas Caras.[1]

Diferenças com o jogoEditar

  • Depois que o comissário Gordon e Batman cremaram o corpo do Coringa, Gordon pegou as cinzas dele e as jogou em vários toaletes nas águas abaixo de Gotham City.
  • O romance cita que Gordon perdeu seu filho James Gordon Junior.
  • Batman reconhece a presença do Coringa muito mais no romance do que no jogo, ao ponto em que ele grita com o Coringa e diz que ele não é real.
  • Albert King, um dos infectados pelo sangue do Coringa, não está no romance. Em vez disso, ele foi reimaginado como um ladrão de bancos chamado Albert Christopher Rogers, que usa o pseudônimo "Big Al". Rogers foi baleado em uma tentativa de assalto e recebeu uma transfusão de sangue de rotina com o sangue do Coringa.
  • Depois que Batman encontra Simon Stagg, que foi exposto ao Gás do Medo enquanto é mantido em cativeiro pela Milícia do Cavaleiro de Arkham, ele engana Stagg em acreditar que Batman é um monstro que quer ajudar Simon a se vingar do Espantalho. O Batman faz isso para obter informações do Stagg.
  • Quando Batman confronta Espantalho no Dirigível de Stagg, ele tem uma alucinação onde o Coringa o força espancar brutalmente o Espantalho em uma confusão psíquica e sangrenta. Depois, o Coringa aparentemente assume o controle do corpo de Batman por um breve período de tempo.
  • Quando Batman alcança Espantalho no telhado do esconderijo do Cavaleiro de Arkham, Batman tem outra alucinação do Coringa e Crane afirma a Batman que ele está ciente sobre as presenças do Coringa. Espantalho, em seguida, revela ao Cavaleiro das Trevas que ele e Coringa estavam trabalhando juntos. O Palhaço contatou Espantalho depois que ele injetou sangue em Batman e Espantalho modificou sua toxina de medo para trazer o Coringa no Morcego.

GaleriaEditar

ReferênciasEditar

  1. Amazon. Batman - Arkham Knight: A Novelização Oficial do Jogo do Ano. Acessado em 16/06/2019
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.