FANDOM


Visão Geral

Batman: Arkham Asylum
ArkhamAsylum
Desenvolvedora
Desenvolvedora Rocksteady Studios
Publicadora Eidos Interactive
Diretor(es) Sefton Hill
Rocksteady Studios
Motor Unreal Engine 3
Lançamento 25 de Agosto de 2009
Informações do Jogo
Gênero Ação-aventura
Furtividade, investigação
Modo(s) de Jogo Um jogador
Modo-História
Modo Desafio
Plataformas PlayStation 3
Xbox 360
Microsoft Windows
Mac OSX
Análises
PlayStation 3 ★★★★☆ (4.5/5)
Xbox 360 ★★★★☆ (4.5/5)
PC ★★★★☆ (4.5/5)
Bem-vindo à casa dos loucos, Batman! Eu preparei uma armadilha, e você caiu direitinho!
— O Coringa para o Batman após escapar os guardas e iniciar o motim

Batman: Arkham Asylum é um videogame de ação-aventura e furtividade, com mecânicas investigativas e estrategistas, produzido pela Rocksteady Studios e lançado em 2009 pela Warner Bros. Interactive Entertainment para o PlayStation 3, Xbox 360, Microsoft Windows e Mac OSX. É baseado no personagem Batman, da DC Comics e suas histórias em quadrinhos.

Batman: Arkham Asylum marcou o início da série Batman: Arkham, e trouxe uma história original baseada nos quadrinhos da DC, diferente de jogos do Batman e de outros super-heróis da época, que eram na maioria das vezes adaptações do personagem em adaptações cinematográficas, como Batman Begins e Batman: Eternamente.

O jogo se passa no misterioso Asilo Arkham, ao longo de toda a ilha Arkham, dominada por criminosos sob o comando do Coringa durante os eventos do jogo através de um motim. Batman, encurralado na ilha, tenta impedir e prender o Coringa, e no processo descobre um enorme plano de seu arqui-inimigo. Ele teve diversas influências, mais notavelmente o romance-gráfico Arkham Asylum: A Serious House on Serious Earth, de Grant Morrison e ilustrado por Dave McKean.

Quando foi anunciado, Arkham Asylum não recebeu muita expectativa por parte dos fãs e da mídia, pois a maioria de jogos baseados em figuras como o Batman e o Superman e até heróis de outras produtores como a Marvel Comics, geralmente, não tinham boa qualidade. Quando foi lançado, o jogo quebrou as expectativas e recebeu altas avaliações e foi aclamado pela crítica, sendo chamado o "melhor jogo de Batman e de super-heróis até agora". Ele concorreu ao prêmio de "Jogo do Ano" em 2009 em diversos sites e revistas especializadas, ganhando na Crispy Gamer, Games Master, e no GamesRadar do Reino-Unido.

Sendo o primeiro jogo da série Arkham, o sucesso de Arkham Asylum causou três jogos principais a mais: Batman: Arkham City, Batman: Arkham Origins e Batman: Arkham Knight, além de inúmeros jogos spin-offs. O enredo de Arkham Asylum também é completado pela história em quadrinhos The Road to Arkham, que se passa mais cedo naquela noite, além de ter diversos conteúdos adicionais para baixar.

HistóriaEditar

Para ver detalhes do enredo, veja Batman: Arkham Asylum/Enredo.

Com um misterioso incêndio em Blackgate, vários prisioneiros foram transferidos para o Asilo Arkham, onde Batman havia acabado de prender diversos criminosos como Victor Zsasz e o Espantalho.[1] Chegando com o Coringa após ele novamente tentar aterrorizar a cidade, o Palhaço do Crime mostrou que havia planejado tudo e começou um motim dentro do manicômio. Batman agora está preso e tem que lutar contra seus piores inimigos para poder sobreviver.

JogabilidadeEditar

ArkhamCombat

Durante o Combate, Batman pode pegar armas brancas dos inimigos e usá-las a seu favor.

Arkham Asylum foi um jogo muito elogiado na questão da jogabilidade. Além de trazer gráficos atuais com efeitos muito bonitos, ele incrementou um combate impecável, com momentos em furtividade e investigativos, contando com troféus do Charada em todo o Asilo para que Batman teste suas habilidades de detetive e consiga prender o vilão.

O jogo usa o sistema de combate free-flow, que permite o jogador criar combos e lutar contra seus oponentes de forma lisa e suave. Ele usa de contra-ataques e movimentos especiais desbloqueados com habilidades, e usados após chegar a um certo nível de combo. O jogador pode também nocautear inimigos caídos, o que leva um tempo, ou pode derrotá-los durante o combate, com sequências de socos e chutes, além dos tais movimentos especiais. Os equipamentos podem ser usados a seu favor também, como o Gel Explosivo e o Batarangue. Durante os momentos furtivos, Batman pode usar gárgulas no teto para se pendurar e pegar inimigos de surpresa, além de grades no chão e cômodos com janelas e paredes fracas que podem ser destruídas. Nestes momentos, o jogador precisará do Modo Detetive, que permite ver através de paredes, se os inimigos estão armados, qual arma, qual sua condição (nervoso, calmo, desmaiado ou morto por razões externas que não envolvem o Batman).

ModoDetetetive

A Visão de Detetive será útil de várias formas, como ver o Status do Inimigo, achar evidências ou facilitar o combate furtivo.

Em alguns momentos, o Batman precisará mostrar suas habilidades de Maior Detetive do Mundo, com a ajuda de seu Cinto de Utilidades, além do Sequenciador Criptográfico que pode hackear sistemas, abrindo portas e desbloqueando o objetivo principal.

O jogo inteiro você fica preso no Arkham, que recebe diversas modificações conforme o jogo se passa. Os enigmas do Charada estão espalhados em lugares que você pode acabar passando durante a trama do jogo ou estão escondidos em lugares secretos do mapa. Ele conta com um dos menores, porém, mais detalhados mapas da série.

Edições EspeciaisEditar

Edição Jogo-do-AnoEditar

Batman: Arkham Asylum competiu para o prêmio de 'Jogo do Ano' e com isso, a Rocksteady fez uma versão especial com todos os Mapas de Desafios (para download gratuitos e/ou pagos) e trouxe uma compatibilidade com 3D, podendo jogar o jogo com os óculos que viam na capa do jogo (a edição foi lançada apenas em mídia física para os consoles).

Edição de ColecionadorEditar

EdiçãoEspecial

Para o PlayStation 3, a Edição vem com um complemento onde o jogador pode jogar como Coringa em Mapas de Desafio, e ter os quadrinhos The Road to Arkham.

Como quase todo jogo da atualidade, Batman: Arkham Asylum teve uma Edição de Colecionador. Ela contia o jogo mais os Mapas de Desafios (pagos e/ou para download), junto com uma estátua de Batarangue e um livro ilustrados com informações dos personagens, como biografias, arte-conceitos, etc. Caso o jogador tenha pego está edição ou uma Edição Especial do PlayStation 3. Ele receberá mapas de desafios para serem jogados como o Coringa, além da HQ The Road to Arkham ser exclusiva dos jogadores que compraram a Edição Especial do PlayStation 3.

Return To ArkhamEditar

Artigo principal: Batman: Return To Arkham.

Uma coleção com os dois primeiros jogos mais seus complementos foi lançado para os consoles de nova geração, trazendo gráficos melhores, maior resolução, texturas com melhor qualidade e melhores efeitos visuais e sonoros.

CuriosidadesEditar

  • O jogo teve uma inspiração em Arkham Asylum: A Serious House on Serious Earth. A romantização gráfica mostra o Batman dentro do Asilo e descobrindo suas origens.
  • Durante os eventos do jogo, o jogador enfrentará os prisioneiro de Blackgate, já que eles se moveram ao manicômio após o incêndio em Blackgate.
    • O incêndio foi causado pelo próprio Coringa que "planejava isto a meses".
  • Existe um segredo no jogo que se refere a continuação de Arkham Asylum, Batman: Arkham City. Este segredo é um quarto secreto de Quincy Sharp que mostra plantas de Arkham City.
  • No jogo, ao encontrar um personagem importante na trama, o jogo cria uma biografia que o Batman pode acessar, lá contém informações sobre o personagem e uma imagem em desenho.
    • Alguns personagens só podem ser encontrados através da missão-secundária de Desafios do Charada.

ReferênciasEditar

  1. The Road to Arkham, 2009
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.