FANDOM


Arkhamlogo

ALERTA DE SEGURANÇA

Para esta wiki ser mais informativa, os artigos a seguir contém spoilers, ou seja, leia por sua conta própria e riscos.

Aaron Cash
AKAaronCash
Informações Biográficas
Nome Verdadeiro Aaron Cash
Ocupação Guarda do Asilo Arkham (antigamente)
Guarda Médica de Arkham City (antigamente)
Oficial do DPGC (antigamente)
Comissário de Polícia
Fica em Asilo Arkham (antigamente)
Arkham City (antigamente)
Gotham City
Afiliações Batman
James Gordon
Barbara Gordon
William North
Eddie Burlow
Kevin Liew
Frank Boles (antigamente)
Quincy Sharp (antigamente)
Hugo Strange (antigamente)
Guardas do Asilo Arkham
Descrição Física
Cor dos Cabelos Pretos
Cor dos Olhos Castanhos
Altura 1.83 m
Peso 91 kg
Informações de Jogo
Aparece em Batman: Arkham Asylum
Batman: Arkham City
Batman: Arkham Knight
Dublador Duane R. Shepard Sr.
Primeira Aparição Arkham Asylum: Living Hell nº 1 (julho/2003)

Gothamita até os ossos, Aaron Cash passou a vida toda servindo à polícia e aos serviços de segurança da cidade.

Ele veio a se tornar um dos guardas mais antigos e respeitados do Asilo Arkham, onde sofreu um ataque violento nas mãos do Crocodilo, o que resultou a perda de uma mão e um ódio duradouro pela criatura vilanesca.

Ele é amigo de confiança tanto do Batman quanto do Comissário Gordon que, após o fechamento de Arkham City, o recolocou no DPGC, onde havia começado sua carreira.

Relatório de incidentesEditar

Incidente de Arkham OriginsEditar

Aaron Cash era um oficial do DPGC na época. Uma foto de Cash e sua família pode ser encontrada no prédio da DPGC, no entanto, Batman não encontrou Cash durante o incidente. Provavelmente pelo fato de que Cash poderia estar com sua família naquela noite de véspera de Natal.

Entre Arkham Origins e Arkham AsylumEditar

Quando a relação entre o Capitão James Gordon e Batman se estabilizou, o Capitão apresentou Cash ao Morcego.

Cash e um parceiro, em algum momento, investigaram um caso sobre alguns assassinatos na Ordem Sagrada de São Dumas e, quando chegaram, encontraram Azrael, armado com uma espada e cercada por crianças assustadas. O parceiro de Cash, depois que ele pensou que Azrael era o assassino, disse para ele recuar. Azrael não obedeceu, e foi baleado. O parceiro de Cash então disse a ele para tirar as crianças do prédio. Enquanto ele escoltava as crianças, Cash esqueceu uma para trás, e quando ele voltou para buscá-la, viu seu parceiro queimar o corpo de Azrael. Após o incidente, foi revelado que Azrael não era o assassino e que o verdadeiro havia sido encontrado morto por facada. O parceiro de Cash renunciou seu cargo no DPGC. Esse evento assombrou Cash por anos.

Incidente de Road to ArkhamEditar

Em algum momento entre a véspera de Natal e a tomada do Asilo Arkham, Cash largou o emprego como oficial do DPGC e tornou-se guarda de segurança no Asilo. Ele perdeu sua mão esquerda depois que foi atacado por Crocodilo em uma tentativa de fuga, e começou a usar um gancho no lugar.

Incidente de Arkham AsylumEditar

Cash era um dos muitos guardas que estavam presentes em Arkham, quando o Coringa foi recapturado por Batman. Ele operou o scanner de armas durante a chegada do Palhaço e apresentou muito desagrado e cautela em tê-lo de volta. Durante a tomada do Asilo orquestrada pelo próprio Coringa, Cash foi para a Instalação Médica, onde foi preso pelo Coringa e seus capangas na Sala de Observação dos Pacientes enquanto tentava resgatar o Dr. Stephen Kellerman. Cash e Kellerman conseguiram escapar do gás que o Coringa havia jogado na sala, trancando-se na sala de controle. Cash foi encontrado por Batman, que tirou os dois capangas que assistiam Cash e Kellerman ficarem presos. Batman conseguiu restaurar o sistema de ventilação e salvou ambos.

Cash, em seguida, reagrupou-se com o resto da equipe médica e concordou em escoltar a Dra. Penelope Young até a Mansão Arkham, a fim de encontrar suas anotações. Dentro da Mansão Arkham, no entanto, Cash e Young foram emboscados por capangas do Coringa. Cash disse a Young para fugir enquanto ele e Zach Franklin seguravam os capangas. Os dois foram inevitavelmente feitos reféns e interrogados brutalmente na sala de registros sobre o paradeiro de Young. Os esforços dos capangas para fazê-los falar eram inúteis, pois Cash recusou-se a responder e até provocou os capangas e os deixou ainda mais nervosos.

Logo depois, Batman chegou ao local, resgatou Cash e Franklin e descobriu a localização de Young. Tanto Cash quanto Franklin se reagruparam com Kevin Liew e outro membro da equipe de segurança no Salão Principal, quando as plantas da Hera Venenosa assumiram o controle da Ilha de Arkham. O grupo ficou preso dentro da Mansão Arkham, com o terceiro membro da segurança que foi morto pelas plantas mutantes. Batman retornou a mansão para descobrir o paradeiro do Crocodilo e Cash o deu o que precisava. Depois, Batman instruiu que Cash ficasse até que Hera fosse derrotada. No fim de tudo, Cash sobreviveu ao ataque na Ilha Arkham e retornou ao seu posto após a derrota do Coringa. Antes de retornar ao seu posto, no entanto, Cash foi visto sendo examinado por um médico da Instalação Médica.

Apesar de ninguém saber, Cash havia testemunhado o Diretor Quincy Sharp escrever uma elaborada mensagem (a última Crônica de Amadeus Arkham). Essa descoberta não era conhecida até Arkham City ser aberta.

Entre Arkham Asylum e Arkham CityEditar

Depois do incidente, o Asilo Arkham foi fechado e Cash perdeu o emprego. Sem outras opções, Cash juntou-se a uma equipe médica na recém-aberta Arkham City e trabalhou para fornecer proteção aos médicos. Cash também tentou impedir que um prisioneiro chamado Jimmy Briggs fosse transferido para Arkham City e sabia que Jimmy era um interno exemplar e não merecia Arkham City. Jimmy implorou a Cash que não o colocasse lá, mas ele apenas respondeu num tom derrotado que isso estava fora de alcance.

Cash escolheu a Igreja perto do Tribunal Solomon Wayne para ficar a base da equipe médica. O professor Hugo Strange forneceu suprimentos médicos mínimos para o grupo, o que obrigou Cash a solicitar doações. Um dos primeiros doadores foi Bruce Wayne, que forneceu à equipe persianas de segurança para mantê-los seguros, além de armadura e suprimentos de ponta. Strange ficou furioso, e então cortou todo o acesso de Cash ao mundo exterior.

Incidente de Arkham CityEditar

A Arlequina e sete dos homens do Coringa invadiram a Igreja, levaram a Dra. Stacey Baker para a Siderúrgica Sionis e mantiveram o resto da equipe médica como reféns. Batman chegou ao local e derrubou três capangas desarmados do lado de fora do prédio. Depois de uma conversa com Alfred Pennyworth, Batman entrou no prédio decidido a salvar a equipe médica. Ao entrar, Arlequina tentou atacar Batman, mas ele a jogou de lado e os capangas armados do Coringa o impediram de ir mais longe. Ela o provocou e depois foi embora. Batman deixou cair uma bomba de fumaça, pendurou-se nas gárgulas na parede para escapar dos capangas, começou a derrubá-los e resgatou os reféns. Cash informou a Batman que a Arlequina havia pegado algo na torre do sino e depois explodiu a escada. Cash também contou a ele sobre o sequestro da Dra. Baker, e Batman prometeu resgatá-la se ela ainda estivesse viva. Batman, em seguida, investigou a torre do sino e escapou por pouco da surpresa explosiva que foi criada pelo Coringa.

Mais tarde naquela noite, Cash e a equipe médica foram sequestrados pelo Charada, que obrigou o Morcego a passar por suas charadas. Depois de salvar seis reféns, um no Tribunal Solomon Wayne, cinco de armadilhas mortais que estavam escondidas em Arkham City e resolveu 400 charadas, Batman descobriu a localização do covil do vilão, através do Oráculo, onde Cash e o resto da equipe médica foram forçadas a andar com explosivos que estavam ligados a eles. Batman venceu Charada e salvou Cash e o resto da equipe médica. Cash se vingou colocando Charada na mesma posição com a ameaça das bombas. Na verdade, as bombas foram desarmadas e eram inofensivas, mas Cash escondeu isso de Nigma por vingança. Quando ele decidiu que havia punido Charada por tempo suficiente, ele o acompanhou de volta à Igreja com a equipe médica e o prendeu.

Depois naquela mesma noite, após Batman salvar Cash e a equipe médica do Charada, uma grande quantidade de detentos atacou a Igreja em busca de vingança contra o prefeito Sharp. Enquanto os internos tentavam derrubar as portas, Azrael veio e salvou a equipe médica. Cash explicou sua experiência com Azrael a Vicki Vale. Enquanto isso, os internos finalmente atravessaram a primeira porta e encontraram a segunda porta protegida por uma porta de emergência. Os detentos então chamaram Bane para ajudá-los, o convencendo que havia Titan no prédio. A equipe médica tentou lutar contra Bane, mas não conseguiu detê-lo. Azrael então chegou em seu socorro, pegou alguns dos presos, e então confrontou o próprio Bane, que o derrubou. Cash então foi defender Azrael e até chegou a arranhar Bane no rosto, que no momento de raiva, quase matou Cash, mas Azrael conseguiu repelir o golpe e o derrotou, cortando-o seu tanque de Veneno. Azrael então chamou Cash de 'recruta', um apelido que seu parceiro Michael Lane costumava usar. Depois que eles derrotaram e capturaram Bane, Azrael e o resto da equipe médica lutaram contra os prisioneiros remanescentes que então fugiram aterrorizados. Azrael então foi embora, e Vicki disse como Cash tinha algumas amizades interessantes.

Entre Arkham City e Arkham KnightEditar

Depois que Arkham City foi fechada, Cash e o resto da equipe médica deixaram a super-prisão para sempre. Cash foi nomeado pelo Comissário Gordon para supervisionar os esforços de limpeza da cidade. Em seguida, Cash voltou a trabalhar em tempo integral no DPGC.

Pouco depois da destruição do Asilo Arkham e do Coringa ser cremado, Gordon foi atingido por uma dose da toxina do Coringa devido ao contato com seu corpo. Batman recrutou a ajuda de Cash para levar Gordon ao esconderijo do Coringa em Arkham City, enquanto ele foi buscar Arlequina para interrogá-la. Batman conseguiu encontrar uma sala de armazenamento que continha o antídoto para a toxina, mas encontrou o Crocodilo lá dentro também. O Morcego quase foi derrotado, mas então Cash interveio, distraindo Crocodilo tempo suficiente para Batman agarrar seu último disparo da Arma Congelante e imobilizá-lo. Após isso, Gordon foi finalmente curado.

Incidente de Arkham KnightEditar

Depois que os cidadãos de Gotham City foram evacuados, Cash ficou na DPGC junto com a maior parte desses policiais. Ele estava no prédio do DPGC em Bleake Island, onde cuidava das Celas de Segurança Máxima que detinham os criminosos, e dava informações ao Batman sobre várias atividades criminosas que ocorriam em toda a cidade. Depois que Gordon desapareceu quando tentou procurar o Espantalho, Cash assumiu o cargo de líder temporário no DPGC. Ele gravou arquivos de áudio em novos casos de exibição de provas toda vez que Batman trouxe um novo grande criminoso.

Quando o DPGC começou a ser atacado pela Milícia do Cavaleiro de Arkham, Batman defendeu o prédio do DPGC com seu Batmóvel, enquanto Cash e Barbara Gordon o cobriam com câmeras e hackeando os drones inimigos.

Perfil psicológicoEditar

Aaron CashEditar

  • Aaron Cash

Perfil no banco de dados do BatmanEditar

  • Cash

AtributosEditar

Arkham AsylumEditar

  • Grande força física, excelentes reflexos
  • Um dos guardas mais experientes do Arkham
  • Animosidade duradoura com o Crocodilo

Arkham KnightEditar

  • Sem a mão esquerda
  • Proficiência em armas de fogo
  • Grande força física

GaleriaEditar


O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.